Trajetus te leva: Inglaterra – Parte 2

De  |  Nenhum Comentário

Oi meninas!

Estou de volta para a continuação do post sobre a Inglaterra. Você pode ler a primeira parte aqui. Vamos lá?

Londres: por último mas não menos importante, temos a capital do país. Uma cidade muitíssimo elegante que inspira nobreza. Marcos famosos como Abadia de Westminster, London Eye e London Bridge sempre vêm às nossas mentes quando pensamos em Londres, mas fui surpreendida com tamanha beleza. O contraste, entre os ônibus vermelhos, os black cabs e os monumentos históricos e o estilo vitoriano das casas com fachada contínua trazem uma harmonia encantadora e inesperada para o lugar.

 

Entre os passeios que fizemos, os que mereceram destaque são:

*Troca da Guarda Real: acontece no Palácio de Buckingham, variando os dias e horários ao longo do ano (procure na internet quando estiver próximo a sua viagem). A dica aqui é ficar próximo às grades do palácio, já que a maior parte da movimentação acontece na parte de dentro.

*Picadilly Circus: é um dos “bairros” mais movimentados da cidade, principalmente durante a noite. Nele estão vários restaurantes, teatros com musicais, lojas, confeitarias e diversos ambientes, tornando o lugar perfeito para terminar o dia.

*Chá das cinco: bem, no meu ponto de vista, viajar nos permite conhecer lugares e culturas diferentes do que estamos acostumados, e para isso, nada melhor que participar dos hábitos da cultura. O chá das cinco, é uma antiga tradição inglesa e foi um dos momentos mais especiais da viagem. E essa é a minha dica do coração. Quem estiver procurando por uma experiência tradicional, elegante e refinada não pode deixar de participar desse momento em alguma casa de chá. Escolhemos a Café Concerto, e pedimos o chá completo, que é servido com toda a pompa, além do chá vêm acompanhamentos tradicionais como o sanduíche de pepino com cream cheese, torteletes de frutas e mousse de pistache, os atendentes do lugar eram muito atenciosos, e foi maravilhoso.

Sempre quando eu viajo muita gente me pergunta sobre alguns aspectos mais específicos daquele país. Eu resolvi compartilhar com vocês porque imagino que sejam as dúvidas de muitas pessoas também.

-Como é a comida?

O café da manhã era tomado no hotel, com bastante variedade, contamos com opções parecida com as nossas, como croissants (meu favorito da vida), iogurtes, pães, manteiga, muffins, sucos, cafés e chás. Há também o café tipicamente britânico, ovos, salsicha, bacon, e beans, que é um feijão agridoce, (sim, no café da manhã!), eu experimentei e bem, digamos que não foi a melhor parte da refeição.

Almoço e jantar: temos o tradicional fish and chips, que são iscas de peixe com batatas fritas, é bem menos temperadinho que o brasileiro, mas achei gostoso. E como diz minha mãe, “pizza tem em todo lugar do mundo”, não é difícil achar restaurantes italianos, para comer pizza, macarrão, lasagna ou risoto. Em vários restaurantes há saladas e o entrecôte (lembre-se de pedir bem passado caso seja seu ponto preferido, porque a maioria das vezes a carne é servida “berrando”), para os que não são chegados em massas. Aconselho comer pelo menos um dia em um pub tipicamente inglês, fizemos isso em Windsor. É bem tranquilo de comer, e o preço varia de um lugar para outro, mas não é muito caro.

-E o transporte?

Como vocês puderam ler no primeiro post, nós nos aventuramos no transporte público, trens e o famoso metrô londrino. É muito fácil, prático e barato. Nenhuma de nós três temos o hábito de usar esse tipo de transporte, porque não é uma opção viável em Patrocínio, mesmo assim, não tivemos nenhum problema. Antes de ir eu peguei algumas informações com a minha agente de viagens favorita que me deu as dicas e me ajudou a planejar para que tudo desse certo. É bem tranquilo mesmo. Para quem preferir não arriscar, têm os tradicionais black cabs, que são os taxis, mas achei o preço salgadinho. Ou ainda o Uber, que apesar de ser meu queridinho, usei muito pouco dessa vez.

-Sobre o frio:

Como podem perceber pelas fotos, a temperatura estava muuuuuito mais baixa do que estamos acostumados. Todos os dias os termômetros marcaram negativo. É necessário uma preparação maior na hora de fazer as malas para que o frio não atrapalhe a viagem. Roupas térmicas, meias de lã, casacos, cachecóis e luvas, não são item do nosso dia a dia, mas foram indispensáveis para nos manter quentinhas.

-A fama que os ingleses têm de serem rudes é verdade?

Não, não encontramos ninguém que fosse rude! Mas é verdade que eles são muito diferentes de nós, e percebemos isso antes mesmo de chegar a Londres, quando nossa guia nos advertiu que os londrinos não tinham o hábito de ajudar desconhecidos na rua, por exemplo. De todos os países que visitamos, a Inglaterra foi onde eu achei a comunicação mais difícil, mesmo sendo fluente na língua. Eles não tem muita paciência de explicar as coisas mais de uma vez, são muito objetivos e fazem tudo bastante rápido. Mas são sim, educados e prestativos. Deixaram uma ótima impressão.

Então é isso! Obrigada Camila, por me permitir compartilhar mais uma vez minha viagem e o amor que eu tenho por viagem e conhecer lugares novos. Eu, e toda a equipe Trajetus estamos à disposição para esclarecer dúvidas. Espero que vocês tenham gostado do post e tenham sentido um pouquinho da maravilhosa experiência que eu vivi na Inglaterra. Quem quiser me acompanhar no instagram (olivia.mazzo), onde tem mais fotos dos outros destinos, fique à vontade. Até logo!

Beijinhos.

Olívia Mazzo

 

VENHA PARA A TRAJETUS TURISMO CONHECER NOSSOS PACOTES ESPECIAS.

logo-trajetus

Trajetus Turismo

Av. José Maria de Alkimin, 85 – Centro

Telefax: (34) 3831-1499

e-mail: contato@trajetus.com.br

Face: https://www.facebook.com/TrajetusViagensETurismoLtda?fref=ts

Beijo

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *